Classificando Ciclídeos

A descrição mais completa dos Ciclídeos africanos surgiu com o trabalho do ictiólogo britânico: C. Tate Regan , que dividiu em 15 gêneros e 84 espécies em 1922 .
Após essa época muito foi descoberto e pesquisado sobre os Ciclídeos africanos,
Isso exigiu mais gêneros por causa de diversidade, muito foi descoberto sobre sua morfologia e relacionamento dos Ciclídeos.
Muitas espécies já classificadas foram classificadas com novos nomes e incluídas em outros gêneros.

No inicio do século 18 um cientista medico sueco chamado Carl von Linné, criou um sistema universal para classificação dos seres vivos, o Systema Naturae (ou sistema da natureza).
Em um esforço fazer seu sistema novo ser uma forma universal de classificação, von Linné escolheu o latin como a língua pela qual os assuntos seriam categorizados.

O Latin foi aceito extensamente no meio acadêmico das ciências naturais e historia,mesmo sendo uma língua pouco utilizada.
Retificandoo seu próprio sistema, von Linné latinizou seu nome para Linnaeus,isso era apenas uma sombra do que estaria por vir,muitos outros nomes foram latinizados usando palavras originarias de outras línguas (primeiramente o grego).essa hibridização de latin e grego e posteriormente alemão,inglês,francês e hoje chegando até a dialetos africanos.
Hoje nomeiam e classificam, não só gêneros e espécies de Ciclídeos africanos mas todos os seres vivos.

Como os nomes foram escolhidos inicialmente?

Nos primórdios as diferenças das famílias não eram totalmente compreendidas, e a profunda semelhança entre os gêneros levava sempre a construir novos nomes.
Isso muitas vezes provisoriamente para um novo exame posterior, um exemplo disso e que muitos gêneros usam o sufixo Chromis, por exemplo, Champsochromis, Labidochromis, Haplochromis, etc.).
Na época o nome Chromis estava sendo usado como referencia ao gênero Chromis,donzelas peixes marinhos aparentados dos peixes palhaços.

Chromis vem da raiz grega: “cor” ou “colorido.”, este era certamente o argumento para o gênero Haplochromis, que significa a cor-simples ou de uma única cor.
Na época os Haplochromis exportados do lago Malawi antes de 1970 eram os predadores grandes, monocromáticos.

Alem de Chromis,outro composto latino foi feito apartir da palavra Tropheus , em relação aos Tropheus do lago Tanganika, os Pseudotropheus do lago Malawi, Pseudo=falso,Tropheus=comedor,mais tarde veio o Labeotropheus que fazia menção aos lábios invertidos da espécie , e entre outros o Iodotropheus que vem do greo Iodes= oxidado,ou enferrujado e faz menção a cor da espécie.

Outra forma era denominar a espécie,fazendo uma homenagem a um pesquisador ou figura ligada ao Aquarismo.

Alguns exemplos:

Aulonocara baenschi foi nomeado em homenagem a Dr. Ulrich Baensch,fundador da TetraWerke, companhia dos produtos para aquário.

Pseudotropheus demasoni foi nomeado em homenagem a Laif DeMason, famoso importador de Ca´s

Labeotropheus trewavasae foi nomeado em homenagem a Ethelwynn Trewavas, que fez contribuições para o conhecimento sobre o lago Malawi e sua fauna entre 1931 e 1980 .


O Labidochromis caeruleus foi identificado primeiramente em 1956 por Fryer.
Descreveu este peixe como normalmente sendo branco, com uma listra preto na nadadeira dorsal,foi nomeado caeruleus que significa azul,mais tarde descobriu-se uma população amarela brilhante em Lions cove,para identifica-la é acrescentado ao gênero o sp Lion´s cove , sp de espécie , e Lions cove a região onde foi coletado.
Se há alguma duvida sobre a espécie em si coloca se Cf , isso indica que é uma citação e pode ser incluído em um gênero novo após a uma análise científica mais adicional.

Baseado no original de Fredrik Hagblom

ezstyle2009

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Qual o Tamanho ideal do aquário?

Reproduzindo Aulonocaras

Escolhendo a fauna(Mbunas): Coloração das espécies!