Campanha contra a coleta de peixes selvagens

Campanha contra a coleta de peixes selvagens


Atualmente, milhões de peixes são coletados das nossas bacias hidrográficas para abastecer o mercado de aquarismo, principalmente o mercado internacional, como é o caso da Inglaterra, onde em cada sete casas, uma tem aquário!

A principal bacia hidrográfica brasileira "exportadora" de peixes selvagens ornamentais é a bacia Amazônica, que anualmente tem aproximadamente 20 milhões de peixes coletados. Espécies como Neon, Acarás discus e bandeiras lideram a lista e a cada 100 peixes coletados de forma exploratória, 10% chegam com vida e saúde as lojas de aquarismo!

O que fazer? Como conciliar o hobby aquarismo com a conservação da biodiversidade brasileira?
É sabido que as atividades antrópicas como desmatamento, pesca comercial, pecuária, agricultura, poluição e avanço dos centros urbanos e até invasão de espécies exóticas contribuem muito mais para a devastação da nossa biodiversidade do que a coleta de peixes selvagens e/ou o aquarismo! Entretanto, a coleta indiscriminada de peixes endêmicos e a coleta de peixes na época do defeso (piracema) contribuem em muito para agravar o quadro de ameaça as mais variadas espécies!

A solução é inserir a comunidade local nesse contexto, fazendo da coleta de peixes uma atividade sustentável, ou seja, socialmente justa, ecologicamente correta e economicamente viável! Até porque, sem a inserção da comunidade neste processo, estarão mais propensas a degradar o ambiente natural destas espécies em prol de outras atividades econômicas, muito mais impactantes!

Alguns peixes selvagens coletados serviriam como matrizes, sendo vendido a lojas de aquarismo apenas as crias dos peixes selvagens, os normalmente chamados F1! Todo esse processo com chancela do IBAMA, assim como é feito com as tartarugas tigres d'água (Trachemys dorbignyi).

A chancela do IBAMA para criação sustentável de peixes reduziria em muito os impactos causados pelo hobby aquarismo, além de desenvolver a comunidade local (geralmente usada como mão de obra barata).

Todo esse processo só funcionaria com a conscientização (mais uma vez) de nós aquaristas! Cobrando e comprando peixes de lojas cujo peixes viessem de criações autorizadas pelo IBAMA e/ou de criações sustentáveis!

Ao comprar um peixe coletado de forma predatória, você está contribuindo para a imagem negativa do hobby frente a instituições públicas e ambientais, contribuindo para a degradação, mesmo que em menor escala, dos ambientes naturais dos peixes, contribuindo para a marginalização das comunidades locais e provavelmente acabando a médio/longo prazo com a criação ornamental de algumas espécies.

Algo utópico? Talvez!!! Então dêm preferência para as criações comerciais que trabalham certinho!

Seja um aquarista consciente, pratique um aquarismo sustentável, não compre peixes selvagens sem saber a procedência deles!

Guilherme_Guila - 2008


 

Copyright © 2003-2011C.M.C.A
Todos os direitos reservados.
Todas as ilustrações e textos desta página são propriedade de seus respectivos autores

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Qual o Tamanho ideal do aquário?

Reproduzindo Aulonocaras

Escolhendo a fauna(Mbunas): Coloração das espécies!