O declínio dos ecossistemas de água doce

O declínio dos ecossistemas de água doce

Em um mundo onde os recursos naturais são intensamente explorados e vitais a sobrevivência aos seres humanos, quanto tempo esses ecossistemas suportarão?

Os ecossistemas de água doce englobam rios, lagos e pântanos e grande parte deles se encontram ameaçados de alguma forma, 34% das espécies de peixes de água doce se encontram ameaçados de extinção, segundo os dados do IUNC entidade que monitora a biodiversidade do planeta.
Os ecossistemas de água doce representam somente 1% da superfície da terra, mas mesmo assim já perderam mais espécies e habitas que a terra e os oceanos e ainda devem perder mais devido às ameaças por introdução de exóticos, represamentos e poluição e outros.
Biodiversidade

Apesar de toda essa desproporção os ecossistemas de água doce ainda concentram a maior diversidade de espécies do mundo, só para se ter idéia só o rio Amazonas possui mais de 3.000 espécies de peixes e ainda provavelmente existam muito mais a descobrir, lagos como o Malawi que detêm 50% dos Ciclídeos do mundo ou o Victoria que tem sofrido com danos ambientais e mesmo assim possui 350 espécies de Ciclídeos endêmicos, o rio Mississipi nos Estados Unidos da América possui mais de 300 espécies de mexilhões de água doce, finalizando esses ecossistemas possuem 40% dos peixes existentes no planeta e 12% de animais no geral, como muitas espécies estão restritas a áreas pequenas estão conseqüentemente vulneráveis a distúrbios.

Impacto ambiental

A grande maioria dos seres humanos vivem e dependem desses ecossistemas, são fonte de água, alimentação e trabalho para muitos, a pesca predatória, irrigação da agricultura e outras atividades como a navegação, estão de alguma forma contribuindo para a degradação desses ecossistemas.
O represamento também tem criado forte impacto nesses ecossistemas, desde a década de 70 quando foi criada a represa de Aswam no Egito, que a quantidade de peixes pescadas comercialmente no rio Nilo tem caído ano após ano da mesma forma que no rio Rhine depois de 100 anos de obras de canalização para navegação fizeram quase que desaparecer os Salmões.
Outra mostra do impacto que o represamento causa e no sudeste Asiático, no rio Mekong e seus tributários mostram como vulneráveis podem ser esses ecossistemas, após a construção da represa de Mum na Tailândia as 150 espécies de peixes (sendo muitos deles anuais) desapareceram.
Na América do sul a construção de hidrovias podem ameaçar ecossistemas delicados como o Pantanal, que possui mais 600 espécies de peixes e mais de 90.000 espécies de plantas.

Outras fontes de degradação

Os poluentes industriais lançados em rios e córregos.

Pesticidas usados na agricultura.

A competição de espécies exóticas com as nativas (ver matéria sobre introdução espécies exóticas no meio de nossa fauna)
Erosão do solo por desmatamento das margens dos rios.

Uma luz no fim do túnel
Em respostas a essas varias ameaças, órgãos governamentais, ongs e as Nações Unidas têm concordado que sem a proteção desses ecossistemas a vida no planeta estará comprometida, existem vários programas de conservação e recuperação desses ecossistemas.Como recuperação de nascentes e maior controle das atividades em torno desses ecossistemas.
Mesmo assim peritos afirmam e forçam que e necessárias ações coordenadas pela O.N.U. urgente no sentido de proteger esses ecossistemas.
Ezstyle – 2005

Fontes de consulta:
BDT – base de dados tropicais
ONU - Organização das Nações Unidas
IUNC
Green Peace
W.W.F.

Melhor se visto em 1024x768

Ezstyle -Bruno Galhardi -2003- 2007

Copyright © 2003-2007 C.M.C.A

Todos os direitos reservados.

Todas as ilustrações e textos desta página são propriedade de seus respectivos autores

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Qual o Tamanho ideal do aquário?

Reproduzindo Aulonocaras

Escolhendo a fauna(Mbunas): Coloração das espécies!